fbpx

Alergia Alimentar

Coceiras, queda de pêlo, aquele cheirinho de cachorro?Estes são problemas muitas vezes fáceis de se resolver sem remédios e sem gastar mais dinheiro.

A alergia é uma reação anormalmente intensa para algo que geralmente seria inofensivo para o corpo, como poeira doméstica ou pólen de plantas, por exemplo.

A reação contra uma parte do corpo, como a pele, pâncreas ou tireoide, é chamada de doença autoimune. A incidência de alergias e doenças imunológicas aumentou muito nas últimas décadas e é a afecção mais comum vista nos consultórios veterinários.

Alergias se apresentam de forma diferente em cães do que em gatos. Cães normalmente têm coceira na pele e erupções, especialmente na parte inferior das costas perto da base da cauda. No entanto, essas erupções podem ocorrer em qualquer lugar no corpo.

Outros sintomas comumente associados são ouvidos inflamados, lambedura excessiva dos pés dianteiros, problemas digestivos (gases e uma tendência para a diarreia), inflamação dos dedos das patas, e irritação na extremidade traseira (ânus, órgãos genitais), lamber e arrastar a parte traseira no chão, embora outros sintomas também possam ocorrer.

Como os cães, os gatos também podem ter erupções de pele, muitas vezes chamada de dermatite miliar (ou eczema). Os gatos são mais propensos a cistite (inflamação da bexiga) e a problemas digestivos. 

Muitas vezes, não há nenhuma erupção visível na pele, mas os gatos ficam muito irritados com sensações de ardor e agulhadas, de modo que eles estão sempre pulando, lambendo-se freneticamente e puxando os pêlos em tufos. Eles agem como se estivessem infestados de pulgas (que, naturalmente, às vezes pode ser o caso).

Alguns distúrbios imunológicos semelhantes que ocorrem, como o hipertireoidismo e doença intestinal inflamatória, são condições crônicas e graves que exigem tratamento cuidadoso.

Na opinião de especialistas, as principais causas desses distúrbios imunológicos são o uso frequente de vacinas “combinadas” (tríplice, tetra, óctupla e etc.), a alimentação de dietas alimentares comerciais (industriais) e o uso excessivo de drogas a base de cortisona para suprimir os sintomas – que juntos enfraqueceram demais o sistema imunológico de animais ao longo de gerações

Sejam quais forem as causas, uma vez estabelecida, o problema pode ser difícil de eliminar. O sucesso do tratamento pode ser realizado com a abordagem descrita a seguir, mas é preciso paciência e tempo.

Em casos leves, as ações que você pode tomar podem ser suficientes. Por exemplo, algumas pesquisas sugerem que cerca de um terço de todas as alergias são causadas por substâncias nos alimentos.

Você pode identificar o gatilho ao mudar para uma dieta simplificada por um tempo. Se os sintomas diminuem, mas retornam quando você retorna à dieta original, você pode assumir que seu animal de estimação é alérgico a um ou mais ingredientes daquela dieta diária.

Uma dica valiosa é, quando administrada em doses suficientes, a Vitamina C atua como um anti-histamínico natural para controlar alergias. O complexo B, encontrada nos suplementos para animais, também é muito útil para esse fim.

Fatores Prevalentes Responsáveis ​​pela Alergia da Pele

O seu animal está constantemente a coçar as orelhas, caudas e outras partes do corpo? Isso pode ser um sinal de alergia à pele. Você não quer que seu animal sofra dessas alergias de pele desagradáveis ​​que não só reduzem a beleza da pele e pelagem, mas também enfraquecem sua saúde.

A pele é o ornamento que dá beleza e mostra o quão bem cuidado e saudável ele está. Aqui está uma breve informação que você precisa saber sobre as alergias da pele do seu animal de estimação.

O que causa alergia cutânea em animais de estimação?

Existem várias causas por trás, por exemplo, do seu cão coçando a pele e se ferindo. Abaixo estão algumas das causas da infecção da pele:

  • Ingestão de alimentos
  • Mordida de pulgas
  • Produtos lácteos
  • Ácaros de poeira e pó
  • Meio ambiente (sujeira, fumaça de cigarro e produtos químicos)
  • Pólens

Antes de ir para o tratamento da pele do seu animal, tratar do que está aparente, você precisa entender a causa da alergia. Não adianta tratar a pele do seu animal sem descobrir o real motivo de sua alergia.

Esta é a razão de determinadas alergias parecerem incuráveis, retornando de tempos em tempos: remédios mascaram, não curam.

As causas são categorizadas em três mais prevalentes

  • Alimentação
  • Ambiente
  • Pulga

Alimentação: Não confunda alergia alimentar com intolerância alimentar.

A intolerância alimentar significa que o corpo do seu animal não está aceitando o alimento e começa a vomitar ou sofrer de diarreia ou um de algum problema gastrointestinal.

A alergia alimentar pode se transformar em coceira, arranhões e vermelhidão na pele do seu animal. Muitos amantes da comida são atraídos a fornecer novos alimentos para a refeição do seu animal. Pode acontecer que o corpo dele não aceite os alimentos e crie uma alergia de pele.

Alergias ambientais: as alergias ambientais são sazonais. É visto principalmente em animais jovens com menos de três anos de idade. Pólen, gramado e ácaros são alguns alérgenos do ambiente. Entrar em contato com esses alérgenos inicia a coceira.

Pulgas:  a infestação de pulgas em seu cão gera muito desconforto para o animal, entre outros problemas mais sérios (como doenças e anemias). As pulgas em cães são fáceis de detectar. Eles são encontrados em uma área quente. Você precisa verificar a área, a virilha e as axilas. Trate o seu cão assim que encontrar a infestação de pulgas neles.

5 Sinais que seu peludo tem alergias alimentares 

Para uma mamãe de peludo, como um cão ou um gato com problemas de alergia pode ser incrivelmente frustrante para você e seu animal. A alergia alimentar é a mais comum, principalmente em animais alimentados com rações e petiscos industrializados que, além de ingredientes de baixíssima qualidade, possuem muitos aditivos químicos – como corantes, aromatizantes e conservantes – e diversas toxinas resultantes do seu processo de extrusão (Clique aqui e baixe gratuitamente  o e-book “O que é a ração comercial” para saber mais).

Alergia significa

  • Comichão na pele
  • Infecções recorrentes
  • Coceiras nas orelhas, patas, rosto e nas costas, que deixam ele louco

Seu veterinário pode ter prescrito uma dose sazonal de Benadryl ou Claritin, mas a coceira persiste. Talvez tenha indicado também suplementos de omegas para hidratar melhor a pele.

Você trata, espera e… nada ajuda. Você já está perdendo a esperança e a paciência… as alergias sazonais realmente não devem durar tanto tempo.

As alergias são frustrantes, normalmente porque você está expondo o seu cão a alérgenos sem saber e, está apenas tratando seus sintomas (efeitos). Este é um dos principais motivos pelos quais uma alergia não cura.

As alergias são respostas do sistema imunológico, onde o corpo do seu animal fica um pouco excitado e confuso em resposta a um gatilho. E não importa o que faça para tratá-los, se você está expondo o seu cão a alérgenos, os problemas e o desconforto continuarão.

Alguns sinais comuns, mas pouco conhecidos, de que seu animal, um cão por exemplo, pode estar sofrendo de alergias alimentares

# 1 – Infecções crônicas da orelha

Infecções frequentes na orelha necessitando mais de 2 ou 3 tratamentos por ano … é um sinal revelador de uma alergia alimentar. Enquanto as infecções fúngicas, os ácaros da orelha e a “orelha de nadador” podem ser causas comuns de infecções no ouvido, as infecções no ouvido que persistem ao longo do ano podem indicar uma alergia alimentar.

O que parece:  orelhas fedidas, com urdidura com acúmulo preto ou marrom. Agitação persistente e arranhões na orelha irritada. A limpeza frequente (várias vezes por semana) faz pouco para evitar a reaparição. Você pode ter tentado pomadas corticais (a base de cortisona) sem receita sem sucesso, pois tratará os sintomas, mas não resolverá o problema holístico.

O que isso significa:  alergia alimentar. Mas primeiro desconsidere ácaros na orelha, infecção por fermento ou água (cães que nadam são propensos a isso).

Experimente isso: Use uma solução ótica caseira feita com 50/50 de água purificada e vinagre de cidra de maçã orgânico para limpar a orelha, ou; Limpe dentro da orelha com uma bola de algodão embebida em óleo de avelã, o que pode reduzir a inflamação e dar bastante alívio ao animal.

Se as infecções da orelha persistirem, experimente uma dieta de eliminação de alimentos ou teste de alergia alimentar para identificar o alimento desencadeante (eu vou lhe dizer como fazer isso mais adiante).

# 2 – Veia da unha (sabugo) vermelha, marrom ou bronze

Isto é mais fácil de observar em cachorros com unhas brancas, e de raças como Dalmata, Boxer, Bulldog e Spaniel.

O que isso parece:  você pode notar que a base das unhas do seu cão é vermelha, mesmo sangrenta. Este é o sinal de uma resposta imune inflamatória. As unhas brancas do seu cão devem ser brancas, com um tom rosa pálido. Uma base de unha vermelha, marrom ou vermelho-marrom indica que algo está acontecendo. As unhas podem ser sensíveis e seu cão parece coçar ou lambe-las com frequência.

O que isso significa:  alergia alimentar. Mas primeiro descarte alguma lesão no pé (traumatismo) e distúrbios da tireoide.

Experimente isso: Por ser sistêmico, você precisa conduzir uma dieta de eliminação de alimentos para identificar o alimento desencadeante, o gatilho alérgico. Mantenha o espaço entre os dedos do seu cão limpo e usando uma bola de algodão encharcada em óleo de avelã.

 # 3 – Escurecimento ao redor dos lábios

Isso é mais notável, novamente, em raças com pelagem claras. Você notará que seus lábios, pés ou pele estão rosa e inflamados. Isso pode indicar uma colonização de leveduras (fermentos), muitas vezes desencadeada por uma alergia.

O que isso parece:  lábios, bochechas e dedos podem estar vermelhos, rosa e inflamados. O animal vai coçar com frequência.

O que isso significa: infecção baseada em fermento ou alergia alimentar. Mas primeiro descarte Infecção por fermento ou queimadura solar (sim, os cães também podem ficar queimados pelo sol!)

Experimente isso: Limpe a área com uma mistura 50/50 de água purificada e vinagre de cidra de maçã orgânico. Você também pode adicionar vinagre de cidra de maçã (1/4 a 1/2 colher de chá por dia) para a água ou comida do seu cão para reduzir a acidez e desencorajar leveduras.

Evite muitas soluções de grau veterinário, tais como produtos à base de peróxido de benzoíla (pomada indicada para acne comedoniana, papular e pustular), que podem ressecar a pele, aumentando a irritação.

 # 4 – Peito com coceira, abdômen vermelho e pele e/ou pelagem ressecada

Juntos, esses sinais podem indicar uma alergia. Seu cão coça constantemente sem alívio, possivelmente causando perda de pêlo nas áreas afetadas.

 

O que isso parece: a pele embaixo do pêlo é vermelha ou rosa, seca e inflamada. Sem alívio com banhos, condicionadores ou medicamentos de alergia sem receita médica. Feridas excessiva e constantes.

O que isso significa: alergias ambientais, possivelmente alergias alimentares.

Mas primeiro desconsidere:

Shampoo:    O resíduo de shampoo na pele do seu animal é uma das principais causas de dermatite de contato e, muitas vezes, resolve-se mudando para um shampoo mais suave e enxaguando completamente. (Se você não tiver certeza se enxaguou completamente, experimente este truque: dê um banho no seu animal e enxágue-o até pensar que está pronto. Em seguida, enxágue mais duas vezes para estar seguro). Os shampoos que contêm cores artificiais (FD & C, Amarelo 5), lauratos de sódio, ftalatos, óleos minerais e fragrâncias podem causar irritação. Tente mudar para um shampoo natural. (Temos várias receitas naturais de shampoos e condicionadores naturais econômicos de preparar e de ótima eficácia)

Pólen: o seu cão também pode ter uma alergia ao pólen. Tente limpá-lo com um pano fresco e úmido para eliminar a exposição ao pólen.

Pulgas: Certifique-se de que seu cão não tenha pulga, pois a dermatite de alergia à pulga também causará pele irritada. Gatos são mais asseados neste quesito.

Experimente isso: Trate os sintomas aplicando o gel de uma folha de aloe vera (disponível na maioria dos supermercados) às áreas afetadas até 3 vezes por dia. Dá um grande alívio ao animal.

Ou faça uma pasta de bicarbonato de sódio: misture 1 colher de chá de bicarbonato de sódio com algumas colheres de sopa de água para formar uma pasta; aplique à área afetada e deixe-a secar.

Ou para cães que não têm alergias a grãos, você pode fazer uma cataplasma de aveia ou pó de aveia e água para acalmar a pele. É muito bom.

# 5 Olhos aquosos

Assim como as pessoas, eles também podem experimentar comichões, dermatites de contato, olhos aquosos e narizes entupidos.

O que isso parece: coçam os olhos com frequência, com descarga de fluído ou um duto de lágrimas entupidos podem ter um excesso de produção de lágrimas. Isso causa manchas e irritações.

O que isso significa: alergias alimentares ou ambientais. Mas primeiro descarte a possibilidade de algum trauma ocular.

Experimente isso: limpe suavemente os olhos do seu animal com um pano morno, limpo, pelo menos uma vez por dia. Procure manter a área sempre limpa.

Faça uma pequena quantidade de chá de camomila, deixe esfriar, então aperte o excesso de água do saquinho de chá e use-o esfregando suavemente, para aliviar a irritação.

Colírios homeopáticos como Similisan pode proporcionar alívio dos olhos.

É uma boa ideia consultar seu veterinário ou um especialista em olhos se os problemas oculares persistirem.

Considerações

Muitos destes pequenos sintomas podem se somar para indicar em grande parte uma alergia não tratada corretamente. Considere a mudança de uma ração comercial para uma dieta natural crua caseira. Isso reduz significativamente a quantidade de aditivos químicos, grãos mofados e outros componentes artificiais na dieta do seu animal.

Mas lembre-se: alimentos naturais não é garantia de ficar livre de alergias. Se o seu animal é alérgico a batatas doces por exemplo, nem um banho com todo óleo de avelã do mundo resolverá o problema se ele estiver recebendo batata doce diariamente.

No caso de alergia alimentar, que é a mais comum entre cães e gatos, é muito mais fácil você descobrir a qual ingrediente seu animal é alérgico fornecendo uma dieta natural caseira do que fornecendo uma ração comercial que impossibilita isolar um ou outro ingrediente.

É muito possível também que seu animal não seja alérgico a nenhum alimento, mesmo nos utilizados na ração comercial e sim a apenas aos aditivos químicos contidos nelas, como corantes, aromatizantes, conservantes e etc.

A abordagem que funciona melhor é colocar o animal em uma dieta natural orgânica (o que por si só, elimina e/ou reduz muitos problemas) e usar o tratamento homeopático para remover a tendência alérgica subjacente. Em muitos casos, as tendências alérgicas podem ser muito suavizadas ou eliminadas completamente.

Entre as coisas que você pode fazer que serão mais úteis é utilizar uma dieta de carne crua, preparada em casa (a carne crua não causa a mesma reação alérgica que a carne cozida).

Para casos de alergias, tanto Alimentares, Ambientais ou reações alérgicas a Pulgas, você encontrará muito mais detalhes e excelentes sugestões de “tratamentos naturais”, eficácia comprovada, passo-a-passo, nos e-books “Alimentação Natural” e “Saúde e Bem-estar Animal”, que acompanham a Coleção Pet Super Saudável!

 

Deixe um comentário